O QUE É O PCB?

Ilustração feita por Tamara Neres

Somos um partido revolucionário brasileiro que visa contribuir com a construção de um novo poder político e de uma nova forma de organização da sociedade pelo proletariado e trabalhadores em geral (da cidade e do campo), em aliança com parte das camadas médias, a intelectualidade e a juventude, comprometidas com a luta revolucionária, para a construção de uma sociedade socialista, através da superação do sistema capitalista. Nossa base teórica para a ação é o marxismo-leninismo, em toda a sua atualidade, riqueza e diversidade.

O PCB se define como um partido de militantes revolucionários, que vão se desenvolvendo na luta de classes, no processo de organização do proletariado, no estudo teórico do marxismo e da realidade brasileira (e mundial) e na perspectiva da construção da sociedade socialista, rumo ao comunismo. Nas lutas, na organização, no estudo teórico e na prática política, os militantes vão se formando como quadros dirigentes partidários e/ou de movimento de massas, para contribuir com a construção da vanguarda necessária ao processo da revolução socialista.

Nos orientamos pelo marxismo-leninismo com vista a contribuir com a construção de um novo poder político cultural e de uma nova forma de organização da sociedade hegemonizada pela classe trabalhadora (da cidade e do campo) em aliança com parte das camadas médias, a intelectualidade e a juventude que estiverem comprometidas com a luta revolucionária, voltada para a construção de uma sociedade socialista, através da superação do sistema capitalista e seus modos de exploração, dominação e opressão.

Um dos pilares fundamentais da política de organização do Partido Comunista que se reconhece leninista é o Centralismo Democrático. Este que compreende a noção de totalidade da ação militante, ao passo que qualquer militante, ao organizar-se em uma célula, participa de todo o processo de debate, deliberação e construção da ação coletiva na sua base de atuação. Essa forma organizativa guarda um caráter político-ideológico emancipatório, de cunho pedagógico.

O Centralismo Democrático surgiu no contexto das necessidades imediatas de organização e consolidação de um partido operário revolucionário na Rússia, para o enfrentamento da repressão, superando, naquele contexto, a dimensão fluida de organização partidária em face de um Estado autocrático altamente repressivo.

Nesses termos, o PCB assegura a defesa da organização leninista, mas à luz da crítica e da autocrítica, do estudo criterioso das experiências socialistas e da investigação das novas configurações do capitalismo nos terrenos econômico, social, político e ideológico.

O Partido Comunista Brasileiro, portanto, propõe-se enquanto um operador político, aglutinador, construtor e propagandeador de um programa organizativo de caráter anticapitalista e anti-imperialista que envolva a participação da classe trabalhadora em sua diversidade e multiplicidade. Para tanto, sua atuação contempla três aspectos fundamentais:

a) O envolvimento das massas trabalhadoras enquanto sujeitos da ação histórica, como protagonistas na construção de espaços de autonomia e independência de classe na qual se buscam afirmar a hegemonia política, econômica e ideológica do proletariado;

b) A organização e o fortalecimento de uma diversidade de recursos políticos e ideológicos capazes de disputar tal hegemonia. Instrumentos constituídos por instâncias de organização de base de trabalhadores, estudantes e camadas populares, participando na construção de um programa e ação política que consiga articular as demandas e problemas locais às orientações políticas mais gerais;

c) O Poder Popular enquanto base da estruturação do novo poder político e da nova forma de organização da sociedade. Portanto, esta é uma ferramenta de duplo poder, que busca a consolidação de um novo “Bloco Histórico” composto por partidos, sindicatos, movimentos sociais e de juventude, indivíduos e coletivos, que consigam constituir espaços de construção e deliberação coletivas que defendam e atuem de forma a garantir a independência e autonomia da classe trabalhadora. Na perspectiva que, o novo “Bloco Histórico” seja suficientemente capaz de “rivalizar” com o sistema capitalista a ponto de superá-lo, ou seja, operando a transição do capitalismo para o socialismo.

Somos um Partido que não se arvora a ser “a” vanguarda da classe trabalhadora, que não busca a conquista de espaços de representação política a qualquer custo, ora reproduzindo relações autoritárias e golpistas, ora mergulhado em ações políticas taticistas. Visamos atuar na perspectiva do confronto com a hegemonia política e ideológica burguesa (sem incorrer em práticas políticas que reafirme a divisão social em classes), enfrentando o autoritarismo das classes dominantes que se movimentam em torno da manutenção da exploração, da dominação e da opressão sobre os trabalhadores e trabalhadoras.

INDICAÇÕES DE LEITURAS:

“Para conhecer o PCB: breve histórico”, Comitê Central do PCB – site nacional do Partido;

“Manual de organização partidária”, Comitê Central do PCB – site nacional do Partido;

“O que é marxismo-leninismo?”, Florestan Fernandes;

“O papel do partido como agente de educação: uma concepção marxista-leninista”, Marcos Cassin.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s